terça-feira, 15 de março de 2011

Inter faz história graças ao ótimo futebol de Eto'o


A Internazionale fez história. Pela primeira vez, na Liga dos Campeões, uma equipe que perde o primeiro jogo, em casa, consegue reverter o placar como vistante. O nome da partida poderia ser Robeen, que saiu da ponta direita para jogar bem pelo meio no 1º tempo, mas participou pouco no segundo. Poderia, negativamente, ser um brasileiro: Júlio César, que rebateu o chute (mais um) de Robben no primeiro gol. Thiago Motta, que cortou mal e deixou a bola para Thomas Muller ou Breno não achou Eto’o em campo e perdeu a bola do jogo aos 42 minutos do segundo tempo. O nome da partida poderia ser até mesmo Pandev – autor do gol salvador.

Mas ninguém jogou mais do que Samuel Eto’o.

São 31 gols em 40 jogos na temporada. Além do primeiro gol, o camaronês ainda rolou para Sneijder fazer o segundo e ganhou de Breno e o restante da defesa antes de rolar para Pandev definir a vitória.
Leonardo demorou a perceber a movimentação diferente de Robeen e mudar a marcação. Pela ponta direita, o holandês era bem marcado por Chivu e Thiago Motta. Quando centralizava, tinha espaço até que um dos volantes se aproximasse e foi assim que o Bayern foi muito superior no primeiro tempo e poderia ter matado o jogo. Depois do intervalo, Leonardo mudou. Colocou Philippe Coutinho, que dá mais movimentação do que Stankovic, e abriu espaço para Sneijder fugir da marcação forte de Luís Gustavo.

A Inter campeã de tudo na última temporada tinha José Mourinho no banco e dificilmente errava. A equipe de Leonardo é mais suscetível a erros, mas nela Eto’o brilha. Ano passado, o camisa 9 era coadjuvante no time que tinha Diego Milito como seu principal jogador.

A boa temporada de Eto'o não coloca a Inter como favorita ao bi-campeonato. Mas já foi o bastante para fazer história na Liga dos Campeões.

Um comentário:

wiqaeyas disse...

Good dispatch and this enter helped me alot in my college assignement. Gratefulness you on your information.

clomid